Pacientes de Cirurgia Bariátrica influenciam positivamente familiares

Um estudo da Stanford University School of Medicine mostrou que familiares de pessoas que se submetem a cirurgia bariátrica perdem peso e, mais importante, adotam um estilo de vida mais saudável. Os pesquisadores acreditam que isto é resultado da convivência próxima entre parentes e pacientes.
A pesquisa foi publicada em 2011, mas demonstra o impacto positivo do tratamento cirúrgico multidisciplinar contra a obesidade na vida das pessoas que cercam o operado.
“Membros da família foram capazes de perder peso apenas ao acompanhar pacientes em vistas pré e pós-operatórias e fazendo parte de uma dieta controlada por um médico”, explicou Dr. John Morton, um dos líderes da pesquisa e Diretor de Cirurgia Bariátrica no hospital de Stanford. “Os programas de cirurgia bariátrica devem encorajar o envolvimento da família em grupos de suporte e sessões educativas para potencializar este efeito”, completou Morton.
A cirurgia bariátrica é considerada um tratamento efetivo contra a obesidade mórbida, uma doença cada vez mais reconhecida como familiar. A transmissão de comportamentos mais saudáveis pode ser ampliada por meio de relações dentro da família.
Após 12 meses foi possível observar redução de peso entre membros adultos da família. A média da redução foi de 106 quilos para uma média de 102 quilos. As crianças apresentaram tendência de índice de massa corporal menores: de 31,2 kg/m² (baseada em projeções de crescimento) para 29,6 kg/m².
É importante destacar que todos os participantes acompanharam os pacientes de cirurgia bariátrica em consultas pré e pós-operatórias, quando receberam aconselhamento nutricional e de estilo de vida. Estas consultas enfatizaram alimentação com alta quantidade de proteína e fibras, além de baixa ingestão de gorduras e açúcar. Eles também foram instruídos a se alimentarem com freqüência e em porções pequenas. Outros aspectos trabalhado nas consultas foram metas para exercícios diários, boas noites de sono, moderação no consumo de álcool e a diminuição do tempo gasto em frente a televisão.
“Nos EUA são realizadas quase 200 mil cirurgias bariátricas por ano e nós lutamos para lidar com a epidemia de obesidade na sociedade. Você pode imaginar se cada um destes pacientes bariátricos se tornasse embaixadores para uma boa saúde?”, diz Morton. “Você teria um grande movimento em que a cirurgia bariátrica seria uma base e uma maneira para uma mudança saudável de pacientes e suas famílias. A obesidade é uma doença familiar e a cirurgia bariátrica cria um padrão para futuras refeições em família saudáveis”, finaliza Morton.
 
Fonte: Site SBCBM